19-02-2008 às 09:34

Licenciados desempregados mais do que duplicaram desde 2002

São já quase 60 mil as pessoas com um curso superior, mas que não têm um lugar no mercado de trabalho. Apesar dos sucessivos alertas e de divulgação dos índices de empregabilidade de cada curso superior, a verdade é que a quantidade de licenciados no desemprego mais do que duplicou desde 2002 até ao final do ano passado.

Segundo a edição desta terça-feira do Jornal de Notícias, que cita dados do Instituto Nacional de Estatística (INE), a própria diferença entre a taxa de desemprego entre as pessoas com mais e menos habilitações tem vindo a esbater-se, depois de, há não muito tempo, os primeiros serem bem menos do que os segundos.

Há cinco anos, o país contava com 26 mil licenciados no desemprego; no ano passado, o número subia para quase 60 mil.

Entre os licenciados, os oriundos das ciências sociais são os mais atingidos pela falta de trabalho, com cursos como Direito, História, Filosofia, Geografia ou Sociologia a liderarem na lista de desempregados. Isto logo seguidos das áreas da educação e da formação de formadores.

  • Imprimir
  • Partilhar

Comentários

Todos os comentários estão sujeitos a moderação. O DD reserva-se o direito de apagar os comentários que não cumpram as regras de utilização. Os comentários publicados são da exclusiva responsabilidade dos seus autores.
PUB
PUB

Mundial 2014

Nelson Mandela 1918-2013

Orçamento Estado 2015

Autarquicas 2013

Síria

CONSULTE OS NOSSOS CANAIS | Newsletter | RSS | Twitter | Facebook | Sapo

Ficha Técnica | Estatuto editorial | Contactos