05-03-2013 às 19:29   actualizada às 20:32

Autárquicas: Menezes avisa Guilherme Aguiar para não avançar como independente a Gaia

Autárquicas: Menezes avisa Guilherme Aguiar para não avançar como independente a Gaia

O líder concelhio do PSD/Gaia, Luís Filipe Menezes, avisou hoje o seu cabeça de lista à assembleia municipal, José Guilherme Aguiar, para não se «aventurar» com uma candidatura independente a Gaia.

«O aventureirismo normalmente dá sempre muito mau resultado e não corresponde certamente àquilo que são os anseios político-eleitorais de quem envereda por esse tipo de caminho», alertou Menezes à margem de um almoço com o seu candidato a Gaia, Carlos Abreu Amorim.

O autarca de Gaia respondia assim a perguntas sobre uma possível candidatura independente de José Guilherme Aguiar a Gaia que, depois do polémico processo na escolha do candidato àquela câmara, acabou relegado para cabeça-de-lista à Assembleia Municipal.

O nome de Guilherme Aguiar chegou a ser eleito, no final de janeiro, pelo PSD/Gaia como candidato às autárquicas mas o processo recebeu várias críticas, incluindo do próprio vice-presidente da câmara, Firmino Pereiro.

Horas mais tarde, Menezes anunciava que iria “provocar novas eleições” para a escolha de um novo candidato mas no dia seguinte afirmou que iria remeter o processo para o presidente do partido e órgãos nacionais.

Pouco mais de uma semana depois, o nome do independente Carlos Abreu Amorim foi escolhido como candidato do PSD à Câmara de Gaia, numa solução que visou pôr fim à polémica sobre o nome a avançar para a autarquia.

José Guilherme Aguiar, vereador na Câmara de Matosinhos e ex-autarca de Gaia, ficou como cabeça-de-lista à Assembleia Municipal e o atual vice-presidente da Câmara de Gaia, Firmino Pereira, como o segundo nome a integrar a lista liderada por Carlos Abreu Amorim à autarquia

Hoje, Menezes frisou que o seu apoio está com o seu candidato, bem como o dos oito vereadores da maioria e os 19 presidentes de junta eleitos em lista do PSD.

Para o autarca “qualquer cidadão” pode candidatar-se à câmara de Gaia mas lembrou: “eu também tenho 35 anos de experiência disto e quando nós partimos para um combate destes e temos 19 presidentes de junta connosco e temos os oito vereadores (…) vamos confortáveis”.

“Se não tivermos isso, podemos ir por aí mas vamos à aventura”, sublinhou.

Carlos Abreu Amorim – que frisou ser o candidato da “união, convergência e continuidade do projeto” – admitiu que a possível sucessão a Menezes é “um enorme desafio” e que a “fasquia está muito alta”.

O candidato do PSD a Gaia assinalou que apesar de Menezes “partir para outros desafios”, o “importante” é que “Gaia não pare” e que “este projeto em Gaia continue” tal como devem continuar “aquelas pessoas que foram o rosto do projeto de Menezes” no concelho.

O candidato do PSD a Gaia, Carlos Abreu Amorim, revelou ainda que a “vertente social” será a prioridade do seu programa eleitoral e que não teme as contas da câmara cuja dívida “está perfeitamente controlada”.

Diário Digital / Lusa

  • Imprimir
  • Partilhar

Comentários

Todos os comentários estão sujeitos a moderação. O DD reserva-se o direito de apagar os comentários que não cumpram as regras de utilização. Os comentários publicados são da exclusiva responsabilidade dos seus autores.
PUB
PUB

Mundial 2014

Nelson Mandela 1918-2013

Orçamento Estado 2014

Autarquicas 2013

Síria

CONSULTE OS NOSSOS CANAIS | Newsletter | RSS | Twitter | Facebook | Sapo

Ficha Técnica | Estatuto editorial | Contactos