06-12-2013 às 19:36

Cerca de um milhar de burros mirandeses foram apadrinhados nos últimos 10 anos

Cerca de um milhar de burros mirandeses foram apadrinhados nos últimos 10 anos

A Associação para o Estudo e Proteção do Gado Asinino (AEPGA) revelou hoje que registou cerca de um milhar de apadrinhamentos de burros de raça mirandesa nos últimos dez anos.

«Esta é uma forma de as pessoas ou entidades reconheceram todo o trabalho de salvaguarda de uma raça de animais que já esteve à beira da extinção. A iniciativa de apadrinhar um burro começou com o propósito de angariar fundos que permitam continuar a desenvolver o trabalho da associação, em todas as suas vertentes, contribuindo para a valorização do Burro de Miranda», disse hoje à Lusa o secretário técnico da AEPGA, Miguel Nóvoa.

Cada padrinho ou madrinha está a promover apoios para disponibilização de serviços veterinários e logísticos a todos os criadores do solar da raça, bem como para a dinamização de atividades de sensibilização, promoção e investigação da raça que está ameaçada de extinção.

«Cada um dos padrinhos ou madrinhas vai participar ativamente no desenvolvimento do trabalho de manutenção desta raça que conta no seu efetivo com cerca de 650 fêmeas reprodutoras em todo o solar da raça», frisou o técnico. Acrescentou que, ano após ano, são cada vez mais aqueles que renovam o apadrinhamento dos burros de Miranda por «acreditarem no potencial destes animais de raça autóctone».

O Solar da Raça do Burro de Miranda está confinado aos concelhos de Miranda do Douro, Vimioso e Bragança, sendo que há exemplares destes animais espalhados um pouco por todo o país.

Segundo a informação disponibilizada pela AEPGA, por um valor mínimo de 30 euros por ano, cada um dos interessados no apadrinhamento do um burro mirandês receberá toda a informação sobre o seu novo «afilhado», juntamente com uma fotografia e um certificado de apadrinhamento.

Ao mesmo tempo, os padrinhos ou madrinhas de cada burro poderão visitar o animal apadrinhado «de forma gratuita» sempre que pretenderem, mas mediante marcação, no Centro de Valorização do Burro de Miranda, em Atenor, Miranda do Douro.

No caso de apadrinhamentos institucionais, por um montante de 300 euros por ano, a instituição/empresa receberá toda a informação sobre o seu novo afilhado, juntamente com uma fotografia e um certificado de apadrinhamento.

Para esta campanha de apadrinhamentos a AEPGA tem ao dispor dos interessados cerca de uma dezena de animais que poderão visto do Centro de Burro de Miranda que são acompanhados de «um conjunto de sugestões de apadrinhamento».

Diário Digital com Lusa

  • Imprimir
  • Partilhar

Comentários

Todos os comentários estão sujeitos a moderação. O DD reserva-se o direito de apagar os comentários que não cumpram as regras de utilização. Os comentários publicados são da exclusiva responsabilidade dos seus autores.
PUB
PUB

Mundial 2014

Nelson Mandela 1918-2013

Orçamento Estado 2014

Autarquicas 2013

Síria

CONSULTE OS NOSSOS CANAIS | Newsletter | RSS | Twitter | Facebook | Sapo

Ficha Técnica | Estatuto editorial | Contactos